Descubra mais sobre a Meteorologia na Maia

Tel: 22 406 21 26 | Email: geral@maiahoje.pt



Taça de Portugal: FC do Porto a meio passo do Jamor: 3-0 ao SC de Braga

Taça de Portugal: FC do Porto a meio passo do Jamor: 3-0 ao SC de Braga

Para o FC do Porto, foi um resultado melhor que a exibição, que lhe abre de par em par a chegada ao Jamor, depois das ausências dos últimos anos. Para o SC de Braga, é a continuação da quebra dos últimos jogos, e o quase adeus à hipótese de chegar à

O SC de Braga apresentava-se no Dragão depois alguns resultados menos bons, o último dos quais a derrota frente ao Belenenses, pelo que precisava, hoje, de um resultado que lhe permitisse recuperar a força anímica, e ficar em boa posição para o jogo da segunda mão em sua casa.

O FC do Porto depois da vitória em Tondela, e dos maus resultados que a antecederam procurava não perder o embalo, ganhar uma vantagem confortável para o segundo jogo, e a moral consequente para a próxima jornada da Liga, em que defronta o rival Benfica apenas com um ponto de avanço. Pelo meio e dado o excesso de jogos deste período ainda tinha que fazer descansar habituais titulares, que no caso foi mesmo meia equipa.

O jogo começou lento, com estudo mútuo das equipas parecendo que ninguém queria arriscar muito. As oportunidades de golo escasseavam apesar do jogo interessante, mas começava a parecer que chegaríamos ao intervalo sem golos. Contudo aos 33m Marafona atingiu Herrera com um soco dentro da área, e na sequência da grande penalidade, Alex Telles abriu o marcador mandando a bola para a direita enquanto o guardião se atirou para o lado contrário.

Na etapa complementar a equipa forasteira precisava de anular a desvantagem, foi à procura do empate, teve duas boas oportunidades, mas quando não se marca arrisca-se a ver a bola na sua própria baliza. E foi isso que aconteceu quando uma bola sobrou para Soares dentro da área, que descaído na esquerda rematou de pronto e cruzado fazendo a bola entrar, rasteira, ao poste mais distante. Estava aumentada a vantagem para o FC do Porto e percebia-se que além de ganho o jogo estava controlado a seu favor perante um SC de Braga impotente para contrariar o poderio dos Dragões.

Sérgio Conceição ainda fez entrar Danilo e Brahimi, regressados de lesões e foi deste a última palavra quando nos últimos segundos de jogo recebeu de Oliver, que havia feito uma “rotunda” a um adversário, e rematou em arco sem qualquer chance de Marafona lá chegar. Com este golo o Fc do Porto ampliava o resultado para três golos sem resposta, que quase carimbam o passaporte para a final do Jamor, apesar da palavra que ainda caberá ao Braga no jogo da segunda mão.

Começa agora a contagem decrescente para o jogo entre Porto e Benfica, não decisivo mas de extrema importância para ambos os oponentes, sendo que quem perder passa a ficar dependente de terceiros para revalidar, ou reconquistar o título.

Imagens

26-Feb-2019 às 23:08, Francisco Bacelar

Escreva um comentário