Descubra mais sobre a Meteorologia na Maia

Tel: 22 406 21 26 | Email: geral@maiahoje.pt



«Santana Lopes será a pessoa certa na altura certa»

«Santana Lopes será a pessoa certa na altura certa»

Bragança Fernandes, líder da distrital do Porto, em entrevista ao MH

António Bragança Fernandes, presidente da Comissão Política Distrital do Porto, presidente da Mesa do plenário da Concelhia da Maia, presidente cessante por limitação de mandatos da Câmara Municipal da Maia e actual presidente da Assembleia Municipal, já há bastante tempo que efectuou a sua escolha pessoal que recaiu na candidatura de Pedro Santana Lopes.

O Maiahoje ouviu-o na qualidade de militante e indagou sobre o porquê das suas escolhas.

 

MaiaHoje: Pensamos que será já do conhecimento público o seu apoio pessoal a Pedro Santana Lopes. Quais foram as principais razões da sua escolha?

António Bragança Fernandes: Sim é um facto que nunca escondi, mas reitero que o fiz a título pessoal porque, quem me conhece, sabe bem que não é o meu estilo impor seja o que for e muito menos neste particular debate de ideias, que coloca frente a frente dois companheiros de grande prestígio e de inegável valor para o país e para o PSD.
A opção pelo Dr. Santana Lopes deve-se ao seu perfil humanista, dado que partilhamos politicamente muitas ideias essenciais, como o facto de colocarmos em primeiro lugar as pessoas.
O Dr. Rui Rio, corporiza uma excelente candidatura, recheada de valores e de qualidades, mas que em meu entender, na actual conjuntura política do País, terá menos condições de afirmação do partido junto das pessoas, particularmente no campo social onde Santana Lopes é claramente mais forte, daí a minha escolha.

 

MH: Quer então dizer que tudo se resume a preocupações sociais. O estado financeiro do país não o preocupa?

ABF: Claro que sim, uma coisa não pode viver sem a outra. Mas quem está habituado a fazer orçamentos de entidades públicas, sabe, ou tem o dever de saber, que o dinheiro não estica, é quase como um pequeno cobertor, se taparmos os pés ficamos com o peito a descoberto e vice-versa, assim é necessário tomar opções correctas que encontrem um equilíbrio de forma a podermos dar prioridade ao que consideramos mais importante e para mim, como é sabido as questões sociais são prioritárias, onde o Dr. Santana Lopes tem clara vantagem, até porque, além do conhecimento que tem de governação, tem um historial recente na Santa Casa da Misericórdia que muito o dignifica.

 

 

MH: Há questões também de diferenças ideológicas. Em seu entender o que personaliza a candidatura de Santana Lopes?

ABF: Neste período específico, em que o Dr. Pedro Santana Lopes disputa a liderança do PSD - uma decisão que revela a sua coragem política e o seu sentido de serviço – em que muitos têm uma estranha tentação por um novo Bloco Central, que combata a actual hegemonia da esquerda, ele é, do meu ponto de vista, o candidato que mais garantias oferece no sentido de que o PSD possa fazer um caminho claro de alternativa e não condicionado ao PS, capaz de fazer do PSD, novamente, o partido charneira e imprescindível a uma solução governativa não contaminada por visões extremistas de esquerda, e o maior partido do Poder Local Português.
Estou plenamente convicto que com o Dr. Pedro Santana Lopes, o PSD, será, novamente, o partido-confiança da classe média, dos pequenos e médios empresários, dos funcionários públicos, ou seja, um verdadeiro partido de matriz social-democrata pura, reformista e integrador de toda sociedade portuguesa. É por essas razões, que o meu apoio à sua candidatura é incondicional. O PSD precisa de esperança, e o Dr. Pedro Santana Lopes é essa esperança.

 

 

MH: É sabido que na Maia a Comissão Política deu liberdade de voto aos militantes. Poderá ser feita alguma leitura política dos resultados eleitorais internos?

 

ABF: Não creio. O PSD Maia, ou melhor, o eleitorado PSD Maia, é algo que ultrapassa a vida interna do partido. A Maia raras vezes foi PSD em eleições nacionais, pelo que é normal que nomes a sufrágio que não sejam da Maia não tenham leitura política. Não podemos confundir o meio autárquico com o nacional.
Creio que a opção certa será o voto no Dr. Pedro Santana Lopes. Há outros companheiros que defendem o contrário, pelo que antevejo uma eleição renhida.
Como lhe referi, são dois excelentes candidatos, que em grande parte até se complementam, mas que para mim, neste momento, pelas preocupações sociais e pelo perfil humanista não tenho dúvidas que o Dr. Santana Lopes será a pessoa certa na altura certa.
Por isso, no próximo dia 13 de janeiro, votarei no Dr. Pedro Santana Lopes para Presidente do PSD.

 



11-Jan-2018 às 10:43, Ana Sofia Silva

Escreva um comentário

«Passo decisivo para a mobilidade regional» «Passo decisivo para a mobilidade regional»

Assembleia da Republica aprova proposta do PCP sobre linha de Leixões-Ermesinde.

Continuar a ler »