Descubra mais sobre a Meteorologia na Maia

Tel: 22 406 21 26 | Email: geral@maiahoje.pt



Rui Rio e Santana Lopes quase empatados

Rui Rio e Santana Lopes quase empatados

Opinião de Joaquim Jorge.

O Estudo de Opinião efectuado, pela Eurosondagem S.A. para o Expresso e SIC, dá quase um empate entre Rui Rio e Santana Lopes. Rui Rio está em vantagem por um escasso ponto.

Vai ser, com certeza, uma boa disputa, acabará por vencer quem se libertar dos vícios da velha política e dos sindicatos de voto.

Aconselho os dois a fazerem uma campanha para os militantes de base e a deixarem-se de nomes sonantes ( de imprensa) que não passam disso.

A política vai estar centrada durante três meses no PSD. Seria bom sair daqui uma alternativa pujante a António Costa. O que está em jogo não é somente a liderança do PSD, quiçá construir um projecto para além do PS. Mas para isso tem que se emancipar do aparelho do partido e daqueles que têm a mania que mandam na sombra.

O PSD precisa de gente informada, activa, não ingénua e que não se deixe manipular.

Alguns apoios públicos, em vez de dar votos , tiram.

Santana Lopes parece ter mais apoios do aparelho, Rui Rio alguns barões.

É tempo de abandonar o ilusionismo e as aparências e, entrar na pura realidade. Há barões, traficantes de influências, aparelhistas que o cidadão comum, não gosta, não aprecia e rejeita. Cada militante vale um voto e ninguém deve arvorar-se que acrescenta votos.

Repensar o PSD, modernizar os seus métodos de recrutamento, e reformular a sua organização e operações. Assim sendo, pode melhor a imagem do partido e torná-lo mais merecedor da confiança da sociedade portuguesa que ele deseja governar.

O PSD tem que perceber isto e mudar de vida, se quer ser, um dia destes, poder.

Como diz Moisés Naím : "O poder já não é o que era". E, para se chegar ao poder tem que se ser inovador, criativo e pensar a política de outra forma. 

Os militantes do PSD ao escolherem o próximo líder do PSD estão a escolher quem querem como candidato a futuro primeiro-ministro.

Desse modo, sou de opinião, apesar, da eleição do líder do PSD ser exclusiva dos seus militantes, uma campanha das directas no PSD deve estar aberta à participação de simpatizantes e demais cidadãos mesmo não podendo votar. 

Biólogo, fundador do Clube dos Pensadores 
08-Nov-2017 às 16:36, Ana Sofia Silva

Escreva um comentário

O êxodo Europeu na Saúde: Seguir realização profissional ou financeira? O êxodo Europeu na Saúde: Seguir realização profissional ou financeira?

Opinião de Ricardo Oliveira.

Continuar a ler »