Descubra mais sobre a Meteorologia na Maia

Tel: 22 406 21 26 | Email: geral@maiahoje.pt



LIGA: FC do Porto vence Chaves por 3-0, após nulo ao intervalo

LIGA: FC do Porto vence Chaves por 3-0, após nulo ao intervalo

Perante 43109 espectadores, no seu Estádio, o FC do Porto garantiu a vitória e os três pontos, mas sofreu quase até ao fim, frente a um Chaves muito organizado, a defender muito bem e que já na segunda parte poderia ter marcado por duas vezes.

Como vem sendo habitual nesta equipa de Sérgio Conceição, o FC do Porto começou ao ataque com vontade de resolver cedo o jogo. Contudo, a vontade apenas não chega e, apesar de tentar um futebol direto e veloz, o Chaves, com as suas peças bem montadas pelo experiente Luis Castro, ia cortando as linhas de passe, as jogadas, e claro as hipóteses da equipa da casa chegar à baliza contrária criando perigo, de tal forma a primeira meia hora se passou sem que houvessem oportunidades de golo evidentes, de parte a parte.

E se à passagem dos 30 minutos o Porto carregou um pouco no acelerador na tentativa de virar as coisas a seu favor, em pouco tempo o ritmo lento voltou e assim se chegou ao intervalo.

Com o regresso ao relvado, o treinador da casa fez entrar Soares para o lugar de Corona, passando o ataque a ser providenciado por este, Marega e Aboubakar. E o facto é que com esta configuração durou pouco a resistência dos flavienses, quando aos 49 minutos Aboubakar, em insistência e remate cruzado conseguiu introduzir, ainda que lentamente, a bola na baliza à guarda de Ricardo Nunes.

Foi o respirar fundo dos adeptos portistas que quase enchiam o Dragão, esperando que o golo além de proporcionar a vantagem no jogo, lançasse a sua equipa para a ampliação de resultado e consolidação da desejada vitória.

Só que a organização dos comandos de Luís Castro mantinha-se, e o Porto voltava a revelar dificuldades de criar oportunidades flagrantes.

Não obstante, na marcação de um canto aos 60 m, Marcano passou de cabeça a Soares que na emenda falhou por pouco o seu regresso aos relvados e aos golos.

Estava o jogo nesta calmaria quando aos 69m num contra ataque, e em resposta a um cruzamento da direita de Paulinho, William, se viu frente a frente a Casillas, tendo apenas faltado competência pois teria marcado o golo do empate, mas enviou a bola para fora.

Pouco depois, aos 76m, Sérgio Conceição fez entrar Otávio para o lugar de Aboubakar, mas foi o Chaves que aos 80m, quase marcou por Tiago Galvão, falhando novamente por falta de pontaria.

Começava a ficar nervoso o Dragão e do banco saiu André André, por troca com Brahimi, com o intuito de, pelo menos ajudar a segurar a vantagem, e logo no minuto seguinte foi a vez de Soares, de cabeça quase acertar na baliza. Era a segunda vez que falhava por pouco, mas logo a seguir, na marcação de uma grande penalidade por mão na bola do central flaviense, Soares encarregado da tarefa, rematou permitindo a defesa de Ricardo Nunes, mas na recarga não falhou e assim regressou os golos. Ora já tinham marcado Aboubakar e Soares, e Marega não quis ficar atrás assinalando o terceiro logo no minuto seguinte, carimbando assim definitivamente a vitória, os três pontos para os Dragões, acabando por ser o escolhido como o jogador mais valioso no jogo.

Em rescaldo destaque ainda para a invicta baliza à guarda de Casillas. Já na quarta-feira, o Porto recebe o Besikas da Turquia para a Liga dos Campeões, a primeira grande prova de fogo desta equipa de Sérgio Conceição.



Imagens

09-Sep-2017 às 23:00, Francisco Bacelar

Escreva um comentário

Livro sobre os “emails” apresentado com o título “O Polvo Encarnado” Livro sobre os “emails” apresentado com o título “O Polvo Encarnado...

Francisco J Marques, diretor de comunicação do FC do Porto e Diogo Faria, comentador do programa Universo Porto do Porto Canal, apresentaram hoje à imprensa um livro escrito em coautoria sobre os polémicos emails que têm vindo a denunciar nesse pro

Continuar a ler »