Descubra mais sobre a Meteorologia na Maia

Tel: 22 406 21 26 | Email: geral@maiahoje.pt



As Autárquicas em andamento!...

As Autárquicas em andamento!...

Opinião de António Neto.

As festas da Nossa Senhora do Bom Despacho, na cidade da Maia, mobilizam a população do Concelho. Nestes dias, deslocam-se muitos forasteiros que se entusiasmam com o acolhimento e a forma como decorrem os festejos. Uma diversidade ímpar tornam-na um marco indispensável das romarias do mês de Julho.
Uma romaria que se comemora desde 1733 em que o papel central da religiosidade, mas também a festividade e o convívio das festas pagãs têm o seu lugar. A gastronomia, artesanato, associadas às tradições e à marca da ruralidade constituem mais um fator de atração.
As festas da Maia são património dos Maiatos, honram as suas tradições e cultura e dinamizam a vida do Concelho e, como tal, não podem ser instrumentalizadas por nenhuma força política.
Em ano de eleições autárquicas sabemos da permeabilidade a eleitoralismos oportunistas que não dignificam o poder local.
No sábado de 08 de Julho, à noite, quem esteve nas festas da Nossa Senhora do Bom Despacho ficou, a partir de determinado período da noite, um pouco confundido. De repente, a romaria parecia um arraial da candidatura de direita aos órgãos municipais da Maia animada com balões, chapéus e sacos que inundaram todos os espaços da festa. Haja decência. Não fica bem.
Como Maiato que respeita todas as forças políticas não posso deixar de repudiar esta forma de se fazer campanha eleitoral.
Fosse qual fosse a força política que tivesse tido esta desfaçatez mereceria sempre a minha crítica.
Mais do que todo este cenário que percorreu, embora minoritariamente, todos espaços festivos, o que mais me chocou foi assistir – como se fosse natural – pessoas a representar Instituições e ONG com pedidos de ajuda/contribuições a envergar material alusivo à referida candidatura, incluindo, o respectivo chapéu de propaganda!
Desejo que as eleições autárquicas decorrem num clima de respeito mútuo, de debate franco e salutar das propostas alternativas em confronto e que os princípios de equidade e igualdade sejam garantidos.
É indispensável que não se assista uma desmesurada febre de inaugurações, de obras de última hora, passeatas e homenagens (interessadamente) convenientes. Propaganda camuflada e desproporcional nos jornais nacionais paga com dinheiro da edilidade, dinheiro de todos nós, nem que seja a pretexto de promoção de actividades do Concelho, apenas para dar a mostrar determinada candidata. Não são aceitáveis procedimentos pouco transparentes que favorecem uma dada candidatura em detrimento de outras.
O recurso a meios da autarquia, muitos deles bem mais eficazes que qualquer cartaz, e que não garantem condições de informação e esclarecimento das populações é inaceitável.
Não escondo que desejo que nas eleições autárquicas de Outubro seja derrotada ou pelo menos retirada a maioria absoluta de direita que dirige o poder local autárquico na Maia porque entendo que é a solução que melhor serve os interesses locais e o futuro da Maia.
As condições são favoráveis para que a forte vontade de mudança seja concretizada nas urnas, desde que não haja qualquer factor de alienação e aproveitamento perturbador desse sentimento. 

                                                                                                                                          Técnico Superior Acção Jurídica
/Formador
                                                      (Não escreve ao abrigo do novo acordo ortográfico)

24-Jul-2017 às 11:18, Ana Sofia Silva

Escreva um comentário

O dilema do PSD é ter gratidão a Passos Coelho e ficar neste marasmo O dilema do PSD é ter gratidão a Passos Coelho e ficar neste marasmo

Opinião de Joaquim Jorge.

Continuar a ler »