Descubra mais sobre a Meteorologia na Maia

Tel: 22 406 21 26 | Email: geral@maiahoje.pt



Pilotos maiatos perdem pódio por penalização

Pilotos maiatos perdem pódio por penalização

Rali de Santo Tirso em polémica com a Federação de Automobilismo e Karting (FPAK).

Os pilotos da Maia, Carlos e Afonso Gonçalves bem tentaram na tarde de sábado recuperar da penalização de que foram alvo na noite de 6ª feira, na entrada para o parque fechado no fim da Super Especial, na qual Afonso Gonçalves explicou-nos o que se passou «não entendo, e passado dias ainda estou para perceber o porque desta penalização… A mim disseram-me que penalizamos por avanço antes de entrada para o parque fechado na Super Especial, mas isso desde já garanto que não aconteceu, pois temos sempre muito cuidado. A verdade é que nós também não vimos a hora que foi colocada na carta, e se for esse o caso, assumimos o erro na integra», disse-nos o piloto maiato insatisfeito com tudo isto.
Segundo Carlos Gonçalves «mais uma vez, mostro o meu descontentamento com o ambiente, que se passa antes e depois das provas senão vejam, as verificações iniciais são uma brincadeira, porque se os comissários chamam à atenção por algo não estar bem e mandam corrigir são os “maus da fita”, por isso mais vale deixar passar “tudo” como está, senão apenas alinhavam à partida uma dúzia de carros…., mas mais grave é não haver verificações finais aos vencedores, eu não estou habituado a isso, pelo menos na velocidade, os motores são abertos até ao bloco para ser tudo medido conforme a ficha de homologação e aqui… nada! Depois há os interesses para não haver as tais verificações e vemos em estrada carros com andamentos fabulosos de por os “olhos em bico”, ou esses pilotos são doutro mundo, ou o resto, onde eu me incluo, somos uns “domingueiros”. E mais não digo, mas espero que alguém da FPAK faça alguma coisa sobre isso.  Já agora e por uma questão de ética profissional um preparador deve ser também comissário técnico? Será que não tem interesses?», questionou.
Embora desapontado com esta situação caricata, Carlos Gonçalves mesmo assim estava satisfeito com a prova, como nos avançou «missão cumprida, balanço positivo, apesar de tudo trouxemos para a nossa cidade da Maia os carros direitos, tanto o Fiat Punto como o Peugeot 106, não fomos obrigados a desistir com problemas, por isso estou satisfeito».
Em termos de classificações, Pedro Monteiro foi 2º classificado na categoria ao volante do Peugeot 106, enquanto a dupla Carlos e Afonso Gonçalves ao volante do Fiat Punto seriam 4ª classificados, já com a penalização de um minuto aplicada. 
07-Jun-2017 às 15:46, Ana Sofia Silva

Escreva um comentário